Como as promessas de ano novo podem determinar o seu sucesso (ou fracasso) em 2018...


As promessas de ano novo podem ser muito mais do que só mais uma motivação em pleno réveillon. Elas dizem respeito à compromisso, comprometimento e determinação. Se você já protelou até agora, passar mais um ano adiando faz algum sentido?


O que todo mundo faz na virada do ano além de celebrar, comer e beber? Promessas!


Prometer deve ser provavelmente o quarto verbo mais conjugado das festividades natalinas e de ano novo. E as promessas são muitas, de todos os tipos e espécies. “Vou emagrecer”, “vou me exercitar mais”, “vou começar a ter uma vida mais saudável”, “vou arrumar mais tempo para a família”, “vou economizar”... A lista é recheada e looonga, muito longa.


De acordo com o IGBE, no top três das principais promessas de ano novo estão:

  • Juntar dinheiro;

  • Fazer uma atividade física;

  • Sair do vermelho.

Mas se pedíssemos à um matemático para calcular percentualmente quanto das promessas de fim de ano realmente são cumpridas, certamente teríamos um número deprimente.

A grande questão é: quando fazemos essas promessas, a maior parte das vezes não o fazemos para outras pessoas, mas para nós mesmos. E se não somos capazes de nos comprometer com nosso próprio eu, como podemos esperar cumprir nossos compromissos com as pessoas que nos cercam – pessoal ou profissionalmente – durante o próximo ciclo?

Na verdade tudo funciona como uma bola de neve. Você geralmente inicia o ano com uma lista de promessas para sua vida pessoal e outra para a profissional. Mas se você não cumpre uma, a outra vai seguir o mesmo caminho. Não importa se você prometeu dobrar sua meta de vendas esse ano. Quando um lado desanda, aos poucos tudo começa a desmoronar.


Vamos usar o esporte como exemplo. Eu posso não ter cumprido todas as minhas promessas de fim de ano nos últimos dois anos, mas quando o assunto era ter como meta uma saúde melhor, o compromisso foi selado e concluído com sucesso!


Desde que comecei meus ensaios no mundo da corrida em 2011, não faltaram tentativas.. frustradas. Começava e parava (mais parava do que continuava). Eram longos intervalos, muita falação e nenhum resultado. No final de 2015 as coisas começaram a mudar e 2016 já trouxe bons resultados. Mas 2017 foi, definitivamente, o ano da virada.


De quando comecei a utilizar um desses app’s esportivos (Runkeeper, me dá uma conta Go Free, please? Tks! =D) em 2015 até agora, os resultados são mais do que claros: dos 808 km registrados desde então, 460 foram percorridos em 2017, contra os 182 de 2016 e 159 de 2015. Some-se à isso uma frequência admirável nas atividades de treinamento funcional e o saldo foram 4 corridas de obstáculos concluídas em um ano, algo que nunca imaginei conquistar na minha vida (e a sensação de satisfação e realização mais incrível do mundo que só quem vive aquilo tudo pode entender).



Legal, Letícia. Tudo muito bonito, mas isso é no esporte. O que tem a ver com a vida profissional? Tudo, meu caro! Se você aplicar a mesma lógica e determinação às suas promessas corporativas em 2018, suas chances de sucesso em dezembro vão de 0 a 100%! É tudo proporcional ao seu empenho, paixão e dedicação.


E o mais legal de fazer isso com uma promessa pessoal é que ela se torna extensiva. No meu caso, era uma questão de saúde, bem estar e disposição. Isso refletiu diretamente no meu desempenho e resultado profissional. Quando você está bem e sua disposição está lá em cima, tudo flui melhor. Acredite na lógica de cuidar de você antes de cuidar do seu trabalho e das pessoas ao seu redor!



E como conseguir isso?


Simples: assine um compromisso com você quando estabelecer suas metas e promessas de ano novo. Siga algumas dicas básicas para garantir que a promessa não seja só mais uma na lista de promessas esquecidas em sua vida:



1. Coloque no papel


Materializar um compromisso é o primeiro passo para torna-lo real. Quando você escreve algumas palavras e as deixa sempre à vista, de certo modo existe uma cobrança silenciosa ao seu lado, todos os dias, te lembrando que há um dever a ser cumprido.


Eu fiz isso de um modo bem simples: comprei duas folhas A3 e as coloquei atrás da porta do meu escritório em casa (o lado legal de estar ali é que quando a porta está aberta, as promessas ficam escondidas contra a parede e ninguém as vê, mas sempre que eu passo pela porta sei que elas estão lá, escondidas, me observando), peguei um canetão e listei os cinco principais objetivos que eu queria alcançar antes de fazer 30 anos.


O lado bom é que conforme você consegue dar um check nos compromissos concluídos, você se empolga e começa a criar novos. E hoje minha lista já tem 22 itens, muitos concluídos, pois enquanto cabem no mesmo papel eu faço questão de deixar todos ali, me lembrando de que sou capaz de me comprometer comigo mesma e estimulando a checar mais itens o quanto antes.

Você pode adotar essa estratégia para suas promessas de ano novo e deixa-las sempre à vista.


Ou ainda, para os mais tecnológicos, existem opções digitais como o app @7Waves, criado pelo empreendedor @Rodolfo Ribeiro, que também já estava cansado de não cumprir as promessas de ano novo até que decidiu mudar de atitude e aproveitou para transformar sua dificuldade em negócio. O app é um gestor de metas que ajuda os usuários a alcançarem seus objetivos e seu nome é uma referência ao costume brasileiro de pular sete ondas na virada do ano. Espia aqui: 7Waves (estou tentada a adotar os dois métodos: o papel e o digital =D).



2. Pratique desde o primeiro dia do ano


Claro, há exceções entre o que é possível ou não. Mas se você prometeu, por exemplo, não fumar ou começar a correr, então o primeiro dia do ano é um excelente momento para começar! Você já ficou quantos anos adiando mesmo? Se estiver realmente a fim de fazer acontecer, tem que ser na base do choque!



3. Não procrastine


Entre os piores vícios do ser humano há um que não está na lista oficial, mas deveria ser incluído: a procrastinação. Taí uma palavrinha com um peso gigantesco que persegue a maioria das pessoas todos os dias.

Procrastinar: verbo & transitivo direto e intransitivo; transferir para outro dia ou deixar para depois; adiar, delongar, postergar, protrair.

O que ninguém conta é que por trás desse “adiar” vem uma avalanche inteirinha de problemas, frustrações, decepções e muuuuita coisa para resolver. Se você deixa para fazer seu financeiro só uma vez por ano, não vira um caos de uma semana até resolver tudo? E se faz um mini fechamento todo mês que lhe tome 1 ou 2 horas? Além de trazer mais transparência e facilidade ao processo, evita um enorme desgaste emocional e psicológico em plenas festas (e promessas). Fora uma série de outros exemplos que você pode imaginar na sua cabeça facilmente se pensar em todas as coisas que passa o ano adiando.


A procrastinação é o seu inimigo número um, a vilã das promessas de fim de ano. Diga não à ela, lute contra ela! No começo será difícil, mas depois que você percebe sua força, ela perde o lugar rapidinho e volta a ficar lá escondidinha e silenciosa no dicionário... Mas fica esperto, porque volta e meia ela pode querer dar um oi, então se mantenha firme!



4. Entenda que não é para mostrar para ninguém. É por você!


Este é outro grave problema das promessas de fim de ano. Muita gente promete coisas que são bonitas, que todo mundo está prometendo. Além de não fazer sentido, lembre-se que essas mesmas pessoas não vão te ajudar a cumprir suas promessas feitas à você mesmo.


Se você quer começar um esporte novo, ou economizar, ou aprender um novo idioma, lembre-se o tempo todo: é por você e para você. E ponto final. Ninguém fará por você, então se você não se mexer, a promessa não sai do papel.


Compartilhar uma promessa concluída é muito mais saboroso e encantador do que espalhar cartazes com promessas que ninguém acredita que você vai cumprir. Isso também diz respeito à sua credibilidade diante de quem o cerca, quer você queira ou não.



5. Não caia na zona de conforto


Muito bem. Vamos supor que você foi uma boa pessoa e fez tudo certinho até aqui. Aí um belo dia bate aquele cansaço e você solta aquela frase “ah, vou deixar para amanhã” ou aquela outra “já fui longe o bastante”. Aí meu amigo, a zona de conforto está de braços abertos esperando por você.

Inventar desculpas para pausar um compromisso é agradar a procrastinação e se casar com a zona de conforto. E esse não é um bom casamento para se estar.

Claro que muitas vezes é mais confortável lançar mão da promessa esperando que um empurrão facilitador faça as honras. Mas só depende de você.


Você pode sim dar um refresco para si mesmo algumas vezes. É até necessário dependendo de qual foi sua promessa. Mas considere isso como uma pausa para o café e não férias prolongadas! Quanto mais tempo longe da determinação, mais difícil fica voltar e mais feliz o conforto estará. Então foco, meu amigo!



Dica extra


Lembre-se que há uma diferença entre sonhos, metas e objetivos:

  • Sonhos: são de longo prazo, tudo aquilo que você almeja alcançar um dia, mas ainda precisa percorrer um longo caminho até concretizar o que deseja;

  • Metas: são de médio prazo, serão a base para que você formate seus objetivos. Pense-as sempre em um período de, no máximo, três meses;

  • Objetivos: são de curto prazo, não devem ter mais do que um mês e devem ajudá-lo a concretizar suas metas.

Não saia por aí querendo conquistar um novo país ou descobrir um novo planeta logo de cara.


Para chegar ao topo todo mundo precisa subir um degrau por vez. Vá construindo a sua escada para os seus objetivos passo a passo. Você sonha em comprar uma casa? Então antes de sair buscando opções nas imobiliárias faça as contas e comece a poupar grana. Quer saltar de asa delta? Pesquisa como funciona, faça um cofrinho, estabeleça uma data e vá atrás do que é necessário. O 7Waves também ajuda nisso!

As coisas não acontecem de forma mágica ou automática (por mais que isso fosse sensacional caso possível). Lamento informar, mas todo mundo tem que ralar, de um jeito ou de outro, para chegar onde quer. Uns mais, outros menos. Mas o sabor da conquista é proporcional ao tamanho do seu sacrifício.

Tudo começa nos pequenos atos... Que tal se desafiar um pouco?


Quer ver como essa é a maior verdade? É só aplicar na sua rotina diária...


Despertador tocou? Levanta! Nada de ativar a soneca só por mais 15 minutos. Esse é o primeiro ato de procrastinação que vai impactar e se repetir por todo o seu dia se você o fizer. Saia da cama, vá tomar seu café e busque uma alimentação saudável. O saudável também pode ser gostoso e seu efeito (e benefício) perdura muito mais tempo do que o sabor de uma gordice...


Tá frio pra sair correr? Se agasalha e vai! Tá quente demais? Vai mais cedo! Outra desculpa não vai tornar o seu dia melhor só por economizar meia hora ou por medo de enfrentar o tempo. Você vai encontrar desafios bem piores que esse ao longo do dia, então comece a enfrentá-los desde cedo...


Não arrumou a cama ainda? Arrume antes de sair! Não deixe rastros ou tarefas incompletas. Condicione sua mente e fazer isso direito e as demais atividades da sua rotina também terão começo, meio e fim...


Ao cruzar com a primeira pessoa (e a segunda, terceira, quarta) do seu dia, cumprimente com um "bom dia". Não machuca, não queima a língua, não dói, é rápido, muda seu dia e o da outra pessoa e dizem que se for acompanhado de um sorrisinho (mesmo que seja aquele bem pequeno de canto de boca) ainda traz enormes benefícios para o coração...


Se hidrate, sempre e a todo momento! A água tem poderes muito maiores para a sua disposição do que você pode imaginar...


E, por fim, faça cada uma de suas tarefas com amor, com paixão. Não importa qual seja, de recolher o lixo à uma reunião importante. Se joga de corpo e alma... Nem todos os dias serão fáceis, nem todos os cafés serão saborosos, nem todos os bom dia's serão sorridentes e nem todas as pessoas serão permanentes em sua vida. No meio do caminho você vai encontrar pedras, espinhos e cacos de vidro. Mas tente se manter firme no seu foco, acredite que é possível e sua força virá de onde você nem imagina que ela existe.

Viva como se fosse seu último dia. E nunca, jamais desista! 

Se você fizer esse exercício por um dia, tentar repetir no seguinte e no próximo e assim por diante, o primeiro passo para mudar seu mindset foi dado! A partir daí, cumprir promessas e correr atrás dos seus objetivos é só uma questão de tempo ;)


Então bora correr atrás que 2018 taí, inteirinho para nos aventurarmos de corpo e alma em cada novo dia! Sucesso e muitas promessas cumpridas para você!


E você, quais suas dicas (ou dificuldade) para fazer as promessas de ano novo saírem do papel? Conta aí nos comentários!

Assine o Blog!

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Tags

© Letícia Spinardi

  • LinkedIn - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle
  • Google+ - White Circle
  • Blogger - White Circle