Um mergulho no universo das startups


Como um projeto criado para facilitar a aproximação de clientes ao serviço de manicure a domicílio pode ensinar lições valiosas sobre negócios, empreendedorismo e experiência do cliente.


Há alguns anos o mercado tem vivenciado uma forte transformação no perfil de novas empresas. A necessidade latente de trazer inovação à geração de negócios fomentou a chegada do conceito de startups ao país, agregando ao mercado brasileiro o modelo que surgiu no Vale do Silício e foi popularizado no início dos anos 90.


Desde então o mundo tem olhado com mais atenção para essas “pequenas notáveis”, empresas que, mesmo recém-criadas, tem como principal meta se tornarem rentáveis rapidamente, focando sua atuação no crescimento acelerado e na inovação com pouco (ou quase nenhum capital) e risco elevado.


E foi com esse olhar que, no início de 2016, iniciamos um projeto com o objetivo de desbravar o universo das startups. André, Marcelo e eu, três grandes amigos e agora também sócios. Mas o que começou como um desejo de aventura e descobertas se tornou muito mais do que isso, trazendo uma série de grandes aprendizados.


Mas a escolha do setor de unhas não foi ao acaso. O Brasil é hoje o terceiro maior mercado consumidor de beleza no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e da China. Além disso, sabe-se também que entre os profissionais que atuam no setor de beleza, estima-se que apenas 30% sejam registrados, estando 70% deste mercado atuando como profissionais independentes em um país que conta com 51% de sua população composta por mulheres (103,5 milhões), das quais 37% já são responsáveis pelo sustento do lar.


São números bastante significativos para um mercado em plena expansão. Mas apenas escolher o setor de beleza não era suficiente, então foi preciso ir além para segmentar um nicho capaz de trazer grandes oportunidades a serem desbravadas.


Neste sentido, uma das figuras mais tradicionais que conhecemos é a manicure. Com a grande vantagem de poder atender suas clientes em casa, uma manicure a domicílio tem hoje como maior desafio a divulgação do seu trabalho. Além do boca a boca, ela não conta com muito conhecimento ou recursos para conquistar novas clientes e aumentar seu faturamento.

Enquanto isso, na outra ponta, imagine quantas clientes desejam ser atendidas a domicílio mas não conhecem boas profissionais disponíveis, que tenham horários flexíveis ou ainda não sabem onde encontrar referências confiáveis.


Assim, nosso projeto nascia da necessidade latente de dois públicos que poderiam ser unidos por uma ferramenta em comum. O principal objetivo era criar um projeto inovador: um aplicativo que teria como premissa conectar profissionais (manicures e pedicures) e clientes.


Desde então, ao longo de nossa jornada fizemos contato com pessoas fantásticas, que contribuíram e continuam nos apoiando como podem ao pontuar sugestões, ideias, melhorias e falhas no processo, ajudando a construir um produto mais completo e funcional para todas as clientes e profissionais envolvidas. Durante esse processo o projeto sofreu alterações, de pequenos detalhes até o próprio modelo de negócio. Afinal, isso faz parte da natureza e característica de uma startup: adaptar-se ao mercado.

E a maior lição que tiramos disso é: acredite no poder da comunidade! Enquanto tentarmos crescer sozinhos, em uma bolha, nunca sairemos do lugar. Mas quando você se permite abrir portas para a colaboração, os resultados podem aparecer muito mais rápido do que você imagina. E as pessoas realmente entendem que quando contribuem também podem ser beneficiadas pelo resultado.

Eu, por sinal, era o pior dos exemplos para embarcar neste projeto com conhecimento de causa. Sempre fiz minha própria unha e não tinha qualquer dimensão real sobre as necessidades de uma mulher que utiliza os serviços de uma manicure a domicílio. Mas o que aprendi nesses últimos quinze meses foi muito mais do que lições de beleza, cuidados com a cutícula ou técnicas de esmaltação.


Todo esse processo de criação, desenvolvimento e gestão do Manicury, que acontece em paralelo às nossas atividades profissionais principais e muitas vezes se torna um desafio a mais para garantir sua evolução e resultados no curto prazo, exige muita dedicação, alguns malabarismos e também sacrifícios. Mas também nos trazem muitos aprendizados e histórias para compartilhar.


E você, já se aventurou por esse universo? Que tal compartilhar conosco suas experiências? Conte aí nos comentários!

Assine o Blog!

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Tags

© Letícia Spinardi

  • LinkedIn - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle
  • Google+ - White Circle
  • Blogger - White Circle